Avenida Nilo Peçanha, 1221 - Salas 808/809 - Bela Vista - Porto Alegre (RS)
WhatsApp - (51) 99909.6009
(51) 3898.7150

Café do bem: nutricionista indica a quantidade e os maiores benefícios do consumo diário

Antes considerado vilão, agora mocinho. Os estudos científicos voltados aos efeitos do café no organismo evoluíram muito e comprovaram uma série de benefícios que essa bebida – uma das mais populares do mundo – é capaz de proporcionar. Nesta coluna, pretendo explorar um pouco deste potencial positivo, mas antes quero ressaltar algumas orientações sobre como tomar café da forma certa. Vamos lá?

1 – Como tudo na vida, o importante é o equilíbrio. Beba com moderação.
2 – Sempre consuma em recipiente que não seja de plástico.
3 – Tente não adoçar o café. Se não conseguir, adoce o mínimo possível.
4 – Nunca use açúcar refinado. Prefira um adoçante natural (ex: stévia) ou de menor índice glicêmico (ex: açúcar de coco).

Não faz tanto tempo, a cafeína não era vista com tão bons olhos por agentes de saúde. Ainda hoje, quando se pensa em café, logo vem à lembrança esta característica específica. Só que o café tem muitas outras propriedades antioxidantes e substâncias biologicamente ativas, que também são muito importantes.

coffeeVAI UM CAFEZINHO? A CAFEÍNA É APENAS UMA DAS PROPRIEDADES BENÉFICAS

Efeito estimulante
Os efeitos comportamentais mais notáveis ocorrem após a ingestão de doses baixas a moderadas de café, verificando-se uma melhoria na performance cognitiva e psicomotora do consumidor (melhoria do estado de alerta, da energia, da concentração, do desempenho em tarefas simples, da vigilância auditiva, do tempo de retenção visual e diminuição da sonolência e do cansaço). Não obstante, o consumo de café está intimamente associado a hábitos sociais de convívio que, por si só, aumentam o bem-estar pessoal.

Aumento do gasto energético
Vários estudos em humanos sugerem que o consumo de café induz a perda de peso por aumento da termogênese, uma vez que se verifica um aumento do gasto energético após a ingestão.

MULHER HEADACHEALÍVIO NA DOR DE CABEÇA: A CAFEÍNA POSSUI EFEITO ANALGÉSICO

Alívio da dor de cabeça
A cafeína presente no café parece ter também um papel ativo no alívio da dor de cabeça. O efeito depende da dose ingerida. De fato, a cafeína pode ser encontrada em várias preparações medicamentosas, frequentemente utilizadas no combate às dores de cabeça. Perante as cefaleias de tensão, a cafeína possui efeito analgésico por si só.

Efeito anticâncer
Rico em antioxidantes, o café é protetor contra o câncer de cólon ou de bexiga. Além disso, já foram também demonstradas correlações entre o hábito de tomar café e as reduções dos riscos de desenvolvimento de litíase biliar, carcinoma hepatocelular, câncer de cólon e no reto. A pesquisa indicou que o café é um agente redutor do risco de alguns tipos de câncer devido a substâncias antioxidantes, anticarcinogênicas e antiteratogênicas naturalmente presentes no café ou formadas durante o seu processamento.

coracaoapertadoAMIGO DO CORAÇÃO: CONSUMO INDICADO DE 500ML AO DIA

Benefícios cardiovasculares
Estudos mostraram redução de cerca de até 20% de mortalidade por doenças cardiovasculares entre consumidores moderados de café (consumo de até 500 mg de cafeína por dia, o que representa cerca de 500 ml de café). O café ajuda na produção de oxido nítrico ajuda na circulação.

Diabetes
Com relação ao diabetes mellitus, foi demonstrado uma relação inversa entre consumo de café e o desenvolvimento da doença, principalmente em mulheres – com cerca de 7% de redução no risco relativo, para cada xícara (150 ml) de café consumida por dia.

Vale ressaltar que, atualmente, o consumo de café tem sido incentivado por especialistas da área de saúde. Por tantos benefícios, fica a dica da nutri que retoma o recado: vamos tomar um cafezinho, mas com moderação. A média deve ser até quatro xícaras por dia. Assim, tornamos o cérebro mais atento e capaz de suas atividades intelectuais e diminuímos a incidência de apatia e depressão.

Related Posts

Leave a reply